LIBERDADE DE OPINIÃO

O objetivo desse blog não é criticar negativamente as crenças e conceitos de outrem. É um exercício de reflexão com o mais puro sentimento de liberdade e de amor ao próximo. São textos de um mero estudante descobrindo o universo que vivenciamos.



domingo, 31 de julho de 2011

ESTAVA EU PENSADO SOBRE A MORTE


O que pode representar a morte? Se eu fecho os olhos, logo imagino... Será que vai ficar tudo escuro quando eu morrer? Será que irei brilhar como brilham as estrelas no universo?

Quando eu morrer... O que será que vai acontecer? Eu que sempre escutei que vamos ficar ao lado de Deus ou, se pecador, vamos ao inferno. Mas o que é que vai se a Igreja me diz que não existe vida após a morte? Ah! Já sei! Minha alma, mas se há alma, então, há vida após a morte!

Continuo a refletir sobre a morte... Irei rever meus entes queridos que já partiram antes de mim! Mas, se alguns deles foram pecadores, como sei se os encontrarei? Será que eles estão próximos ou foram atrás dos seus próprios entes queridos? Se isso ocorreu, eu me sentirei só. Tudo bem! Alguém vai me dizer lá você irá ser recebido pelos anjos, por outros seres nobres, logo desconfio que esteja em boas mãos, isso me conforta.

Mas, um amigo me disse uma vez, a morte é um sono profundo, depois disso fiquei pensando, então poderei sonhar com um mundo melhor. Mas, quando estiver do outro lado poderei voltar? Xiiiii!!!!! Isso tá dando uma confusão na minha mente! Mas, claro, se estarei do outro lado poderei “voar” e visitar meus familiares, meus amigos, meus lugares favoritos, compartilhar das alegrias e tristezas de todos. Outra coisa me faz refletir... Eu realmente sentirei emoção do lado de lá?

Estava pensando sobre o que li a respeito daquelas pessoas que sofreram acidentes e quase morreram, tiveram a experiência de sair do corpo e quando voltaram sentiram uma sensação de paz profunda. Estão dando outro valor a vida, dizem que agora percebem melhor alguns valores.

Mas antes de morrer, claro, não marquei data ainda, vou dando valor as coisas simples, sem mais apegos, porque quando partir, não vou levar minha casa, meu carro, meu livro. Por sinal, meus livros, já vou dizendo para minha família com quem deve ficar.

Como diz aquela música: “Quando eu morrer, não quero nem choro nem vela, quero uma fita amarela, escrita com o nome dela”.

Mas voltando a morte! Pensei, vou começar a refletir sem medo dela. Bom se me foi dado um corpo, vai um dia me ser tirado, se me foi dado uma consciência, não me será tirada, pois, se isso ocorrer não chegarei ao reino dos céus.

Bom sonhos a todos!