LIBERDADE DE OPINIÃO

O objetivo desse blog não é criticar negativamente as crenças e conceitos de outrem. É um exercício de reflexão com o mais puro sentimento de liberdade e de amor ao próximo. São textos de um mero estudante descobrindo o universo que vivenciamos.



quinta-feira, 2 de setembro de 2010

UM UNIVERSO CÍCLICO?


Um universo cíclico dentro de uma natureza eterna. Permite uma acepção de um plano cósmico dentro de outro, coisa não comum, do ponto de vista dos postulados científicos, já que os focos de estudos são as realidades presentes.

A eternidade cósmica é posta em xeque quando algumas teorias sobre a origem do universo é posta em discussão. Um movimento de contração chamado BIG CRUNCH é seguido do movimento de expansão BIG BANG, gerando uma renovação. Concebendo que há um tempo infinito que semeia a vida no universo, como pode existir movimento de contração e expansão?

Ler os livros de Helena Petrovna Bravatsky não é e não será fácil, é um exercício de raciocínio constante e de tremenda concentração. O prazer é o resultado de conhecer conceitos de seus estudos da cosmogênese entre outros. Em seu livro Doutrina Secreta - Volume I ela ressalta a unidade divina, cujo pensamento adormecido (Pralaya) se manifesta (Manvantáricas) regularmente, nela estão todas as respostas para a origem do universo e existência e/ou criação de Deuses. Podemos observar a ciclicidade da manifestação no e do universo.

• Plalaya = Inatividade – Estado do vazio ou nada;
• Manvantara = Atividade – Estado de expansão ou criação;

Com racionalidade espiritual, sem existencialismo de Jean Paul Sartre, a questão de existir ou não existir, me remete uma reflexão sobre uma possibilidade da existência de mais um universo. Lembrando um batimento cardíaco cuja freqüência existe uma faixa adequada para sobrevivência, o microcosmo vive, então, nossa consciência, mesmo após nossa morte, será eterna.

Meras reflexões...

Fernando Monteiro – 02 de setembro de 2010.

Um comentário:

  1. Meu caro Fernando

    É verdade, a doutrina Vedantica fala de vários Universos, não apenas um, cada um um ensaio para o próximo que volta melhor. Primeiro expansão, Rechaka, expiração do sopro de Deus; depois Kumbaka, a Respiração Suspensa; depois Puraka a Inspiração do ar, depois nova Kumbaka(um Pralaya, a inatividade da respiração cósmica), com os pulmões de Deus cheios, metabolizando as experiências do Universo recém absorvido.Daí, nova expiração,e novo Big Bang, e um novo Universo surge, melhor que o anterior. Assustador, mas belíssimo.
    Pessoalmente gosto muito deste modelo.

    Grande abraço

    M

    ResponderExcluir