LIBERDADE DE OPINIÃO

O objetivo desse blog não é criticar negativamente as crenças e conceitos de outrem. É um exercício de reflexão com o mais puro sentimento de liberdade e de amor ao próximo. São textos de um mero estudante descobrindo o universo que vivenciamos.



quarta-feira, 1 de setembro de 2010

TEOLOGIA KARDECISTA - PEQUENAS OBSERVAÇÕES SOBRE O LIVRO DOS ESPÍRITOS

Fazendo um breve estudo sobre o capítulo 1 do “Livro dos Espíritos” de autoria do Allan Kardec, sintetizo minhas observações nas linhas abaixo.

Deus é o principio de tudo, a inteligência suprema, infinita, porém, todas as definições são insuficientes para definir sua amplitude. A origem de Deus não é fruto da cultura humana, a prova de sua existência é o esplendor de suas obras universais.

Apesar de não opinar sobre a origem de Deus, o “Livro dos Espíritos” fundamenta uma característica importante dentro do conceito espírita – Imutabilidade. A imutabilidade é a crença que Deus não muda em sua essência. Se fizermos uma analogia com a eternidade ele sempre é, ou seja, é uma constante.

No “Livro dos Espíritos” o Deus é abolido da característica Panteísta. Existe uma separação conceitual em que Deus é o executor das obras, mas não as obras em si. Assemelha-se da cultura cristã, explicando, em parte, a necessidade do livro “Evangélio Segundo o Espiritismo”.

Num conceito religioso, no processo de re-ligar a origem divina, a importância das obras do espiritismo Kardecista é proporcionar, através da doutrina, ao buscador satisfazer sua necessidade nata de religar com o Deus de sua compreensão, através do auto-desenvolvimento e percepção da “além vida”.

Fernando Monteiro, 01 de setembro de 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário