LIBERDADE DE OPINIÃO

O objetivo desse blog não é criticar negativamente as crenças e conceitos de outrem. É um exercício de reflexão com o mais puro sentimento de liberdade e de amor ao próximo. São textos de um mero estudante descobrindo o universo que vivenciamos.



terça-feira, 21 de setembro de 2010

ADMIRÁVEL GADO NOVO

Analisando e interpretando um trecho da música Admirável Gado Novo composta por Zé Ramalho retrata bem doação que cada ser humano tem que fazer para cumprir a lei do carma, seja individual ou coletivo, durante essa vida no planeta terra.

“Vocês que fazem parte dessa massa
Que passa nos projetos do futuro
É duro tanto ter que caminhar
E dar muito mais do que receber...”

A massa representada pelo seres humanos, antes de nascerem já fazem parte e projetam seus futuros. Quando há o sopro do nascimento começa o caminhar... Começa a doação e aqueles que não percebem e não tem ações positivas, só poderão aprender com o sofrimento... Então, o homem colhe aquilo que semeia... É duro quando não queremos enxergar...

Já dizia Freud: “A grande maioria das pessoas só trabalha quando a necessidade a obriga a isso”.

Voltando a música:

“E ter que demonstrar sua coragem
À margem do que possa parecer
E ver que toda essa engrenagem
Já sente a ferrugem lhe comer...”

De volta com Freud: “Somos feito de carne, mas temos que viver como se fossemos de ferro.”

A coragem de ser humilde, fraterno e eterno, percebendo que as nossas ações fundamentais permitem a evolução do nosso ser, reduzindo essa “engrenagem” chamada Carma. 

Fernando Monteiro, 21 de setembro de 2010.

2 comentários:

  1. Gozado que eu sempre olhei para essa letra do ponto de vista sociopolítico, nunca do ponto de vista místico ou espiritual.Outra coisa que me bate é que dar mais que receber não me parece kármico, já que karma pressupõe balanceamento, equilíbrio, como a Lei de AMRA prescreve, e dar mais do que receber pressupõe desequilíbrio, uma doação imperfeita, que não gera retorno. Do ponto de vista rosacruz é no mpinimo estranho. Do ponto de vista sociopolítico não.Ao contrário do místico, o indivíduo de visão eminentemente política crê na injustiça, e acha que se ele não intervir, a injustiça permanecerá. São visões diferentes, principalmente porque uma, a mística, considera a justiça universal um fato; a outra não.

    Paz profunda

    M

    ResponderExcluir
  2. Suas palavras sempre sábias e amplificadoras do conhecimento são importantes para o debate e fico muito feliz porque me faz sempre refletir um pouco mais, um exercício motivador para minha mente.

    Me parece que a música foi feito dentro de um contexto sociopolítico, mas costumo dizer que tudo na vida é uma questão de como observamos as coisas.

    De fato o Carma representa o equilíbrio, ele não está associado apenas ao “castigo que devemos pagar pelos nossos pecados”, mas ao próprio processo evolutivo universal, costumo olhar como um processo de regeneração, se assim posso dizer. Faço uma analogia quanto ao equilíbrio quando comparo com o desgaste da engrenagem, ou seja, seu desaparecimento do carma.

    Informo no início do texto que ele pode ser individual ou coletivo. Ao longo da história nos deparamos com grandes seres que trataram a sua maneira do carma coletivo do planeta terra, porém, o mais conhecido dele é Jesus, o Cristo, que foi crucificado para a “salvação” da humanidade. Esses seres doaram mais que receberam.

    Do ponto de vista “Rosacruz”, entendo que somos propagadores da Luz, então, estamos doando mais que recebendo num trabalho silencioso. É obvio que seremos contemplados não só pelos resultados alcançados, mas também, em nosso processo evolutivo. Lembro de uma frase e você saberá sua origem “Aconteça o que acontecer, a lei cósmica estará sempre se cumprindo de maneira correta e justa em sua vida, em consonância com a verdade...”

    Quando enxergamos apenas o planeta terra, nos parece que terminou o nosso trabalho nessa vida ou em encarnações futuras, mas não, estamos aqui sendo preparados. Em outras galáxias existem seres que necessitam de nossa luz. Portanto, é uma Lei Universal. Isso fica implícito quando coloco o termo “ETERNO”.

    ResponderExcluir